segunda-feira, outubro 19, 2009

escolhas

é um momento de escolha. de umas definições que precisam ser feitas. de repente, o tempo passa. de repente as pessoas somem. a vida toma rumos estranhos. você se descobre, se lapida. ou tenta. na verdade tudo é mais uma questão de tentativa. eu tento. não sei extamente o que tenho tentado, ou pior, o que espero conseguir. todas as possibilidades, as mais estranhas, mais diferentes, mais imprevisiveis, todas são possíveis. posso terminar ou não. posso começar ou não. posso ir pelo caminho, aparentemente, mais fácil. mas, afinal, quem define o que de fato é uma facilidade? você se rodeia de caminhos, de possibilidades, de pessoas que tem levam a lugares diferentes, de conversas que não imaginou que teria, se rodeia de coisas tao distintas, tão distantes... que por mais que o caminho seja complicado, dificil e longo. aquele momento ali, parada, diante das possibilidades é o que machuca mais. talvez eu não saiba fazer escolhas. na verdade, não é uma questão de saber, só não consigo. só fico meio neutra demais. com as possibilidades dispostas. com as pessoas me esperando. várias. em lados e situações diferentes. e eu, só, não consigo. do modo mais simples, mais puro, não consigo escolher. que filme ver? que música ouvir? com quem sair? ir pra casa ou não? acabo dando voltas pela cidade dentro de um ônibus prolongando o momento de escolha. adiando. deixando o tempo passar. até que a hora me leva por conta dela. o dia termina e um pouco da vida passou. comigo, com a chance de escolher nas mãos. com as possibilidades sendo assistidas enquanto olha a rua passsando pela janela.

por enquanto é só.

enquanto o caminho me tenta. enquanto vontade me tenta. e o medo, e a coragem. não me deixa escolher.

4 comentários:

Anônimo disse...

a testemunha é o que sempre se mantém na nossa consciência... isso é meio mistico, meio espiritual, mas é fato. esse observacionismo de si mesmo, sem poder fazer nada, objetividade no que é muito fluido, a vida...

é mais ou menos isso né? hehehe

Caio

http://pontadomc.blogspot.com

eduardozorzal disse...

vivendo por viver será
contando detalhes
redesfazendo palavras

Joana disse...

Reflexões dignas sobre uma vida que chegamos em encruzilhadas a todo momento.

eduardozorzal disse...

queria ritmo. a idéia era fazer a palavra soar. incomodando o ouvido ou não (absurdo). mas fazer a palavra s(u)ar. um pouco por exercício de sentipensação. depois virou aquilo por lá.

escolhas? apegos?
(...)
bons caminhos!