sábado, maio 24, 2008

mistério do planeta

Vou mostrando como sou e vou sendo como posso. Jogando meu corpo no mundo, andando por todos os cantos. E pela lei natural dos encontros, eu deixo e recebo um tanto. E passo aos olhos nus ou vestidos de lunetas.Passado, presente, participo sendo o mistério do planeta.
O tríplice mistério do "stop", que eu passo por e sendo ele no que fica em cada um.No que sigo o meu caminho e no ar que fez e assistiu. Abra um parênteses, não esqueça que independente disso eu não passo de um malandro. De um moleque do Brasil, que peço e dou esmolas.Mas ando e penso sempre com mais de um, por isso ninguém vê minha sacola.
(Novos baianos)

3 comentários:

Natália Guerra. disse...

Novos baianos é tudo. *-*

Mari disse...

não conheco novos baianos.. mas gostei da letra! =)
beijos!

vinicios k. ribeiro disse...

ah, novos baianos/!!!

amo muito...lembro quando voltei do enecom salvador, não parei de escutar
farol da barra. o bom dessa tal de comunicação social é encontrar pessoas tão bacana como vc.
lembro bem dos momentos otemos em fortaleza, um ano depois em teresina...e espero as proximas capitais!

grande beijo!