terça-feira, março 18, 2008

teresina

Existirmos: a que será que se destina?
Pois quando tu me deste a rosa pequenina
Vi que és um homem lindo e que se acaso a sina
Do menino infeliz não se nos ilumina
Tampouco turva-se a lágrima nordestina
Apenas a matéria vida era tão fina
E éramos olharmo-nos intacta retina
A cajuína cristalina em Teresina

(Cajuína)

6 comentários:

Mila disse...

Oi moça,

belo texto.. Saudades!Como você anda? mil beijos from portugal mila

Mila disse...

ia esquecendo meu blog www.rosaaovento.zip.net

Pensamentos debruçados sobre mim disse...

http://pensamentosdebruadossobremim.blogspot.com/

Anônimo disse...

vixe, passei o erecom com essa música na cabeça!!!

e o encontro foi bom d+, heim???

gostei do blog!!!

bjão, moça!!

ass: hermínia vieira

Jota Pê_The disse...

Obrigado pelas viagens na mesopotown, verde cap e new poty ville!
Você me deixa quase com vontade de beijo na...ahn... boca! ;]]

eu não vou fazer sermões para você disse...

uma de nossas músicas.
gostosinha de cantar e ouvir.
rapidinha, e que diz e diz e diz e inquieta.
priiiizinha, minha bebezinha,


amo tu, pelos infinitos a fora...
é pra seeeempre já. uuuuuuuuuuiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii