domingo, fevereiro 03, 2008

instantes

é. você com certeza é uma dessas pessoas. uma dessas que vive por observar. essas simplicidades absurdas do mundo. todos os detalhes. mínimos. querendo sentir a leveza da chuva no corpo e ouvir todos os sons possíveis. e sente. e ouve. o mundo se deixa ver. se deixa sentir. com todas as suas sutilezas e fragilidades.
você pode descansar em seus detalhes ou dançar enquanto o dia começa. pode simplesmente se deixar ficar. dessa vez sem pressa. sem procurar tanto por histórias utópicas. talvez já seja hora de manter os olhos abertos. não sentimos como o tempo passa. nem sua rapidez, nem sua calma. é como se fosse escrevendo uma folha inteira, vezes por dever, vezes por paixão. onde é que ficam suas escolhas? as imagens parecem lindas. qualquer pessoa pode ser linda assim. os dias as tornam. são sempre imagens que vemos passar. perto ou longe. sempre frações de um mundo tão confuso quanto você. é capaz de distinguir o certo e errado, bem e mal. se é que se pode definir algo por extremos. mas não lhe importa. os instantes. são eles que valem. são esses segundos em que você não se apressa a olhar o relógio, esses onde você não percebe a altura do sol, nem se escurece. as palavras e os olhares estão cheios de uma coisa da qual ainda não consegue falar. que esses sejam eternos. que possa escrevê-los ou lembrá-los a qualquer hora. eu posso esperar. qualquer um pode. estou em uma pequena caixa com frases de uma história que tenta se escrever.

Um comentário:

eu não vou fazer sermões para você disse...

instantes. nossos. dentre frases curtas e pensamentos rápidos. e assim continua.


te amo.